Queda de cabelo: quais são as principais causas?

causas da queda de cabelo

Identificar as causas da queda de cabelo é o primeiro passo para buscar um tratamento adequado que viabilize reverter a condição ou, ao menos, estabilizá-la.

Devido ao ciclo capilar, a queda de cabelo é normal entre 50 e 100 fios por dia.  Desde que ocorra a substituição desse fio por um novo.

Esse ciclo é dividido em três fases: anágena (crescimento dos fios), catágena (repouso) e telógena (queda). Cerca de 90% dos fios estão na fase anágena e 10% estão morrendo e caindo para serem substituídos por um novo.

A substituição ocorre quando o bulbo para de fornecer nutrientes ao fio e ele entra em repouso. Na fase telógena, que tem duração de três meses, um novo fio começa a empurrar o velho, que cai.

Esse processo, no entanto, pode sofrer interferências internas e externas, levando à queda de cabelo anormal – nas quais não há substituição do fio. Saiba mais a seguir!

7 principais causas da queda de cabelos nos homens e nas mulheres

Se você tem queda de cabelos, leia com atenção essas informações que irão ajudá-lo a decidir o que fazer. Apresentamos a seguir 7 importantes  causas para queda de cabelo tanto em homens como em mulheres.

1. Fatores genéticos

A principal causa de queda de cabelo nos homens é a somatória da tendência genética e a sensibilidade dos folículos ao hormônio masculino. Essa doença se chama alopécia androgenética. Cerca de 50% dos homens com mais de 50 anos se queixam desse problema e apenas 5% das mulheres desenvolvem essa condição.

Os hormônios masculinos, especialmente a testosterona, causam a atrofia dos bulbos capilares, que são geneticamente sensíveis à substância. Inicialmente começa com afinamento dos fios, miniaturização, queda prematura sem reposição.

O problema começa a se instalar no homem ao redor dos 20 anos, sendo uma queda contínua, persistente e, quando não tratada, pode ser irreversível.

A queda inicialmente provoca as famosas entradas e, em seguida, a calvície no topo da cabeça. O processo de atrofia dos bulbos se concentra nessas áreas e não afeta tanto as laterais e nem a parte posterior.

Nas mulheres e em alguns homens, esse processo é mais lento além de começar mais tardiamente. Esses são os melhores casos para os tratamentos atuais.

As mulheres que sofrem de alopécia androgenética, apesar da doença ser menos agressiva e menos frequente, também se incomodam muito com a perda dos cabelos.

Portanto, se você tem história familiar de queda de cabelo, sendo mulher ou homem, a melhor opção é tratar precocemente. Aliás, quase tudo em saúde é assim. Quanto mais cedo você tratar, maior é a chance de cura.

Leia mais sobre esse problema em: 90% da queda de cabelo em homens é causada pela alopécia androgenética

2. Alterações hormonais

Os hormônios femininos melhoram a qualidade dos cabelos em todos os aspectos. Volume, brilho, vitalidade, beleza.  Quando você tem algum tipo de alteração hormonal, pode ocorrer queda ou piora da qualidade dos fios. E o pior é que as mulheres têm muita oscilação dos hormônios. 

Entre as mudanças hormonais mais relacionadas às alterações no ciclo capilar está a gravidez. Durante os 9 meses da gestação os cabelos ficam lindos, fortes, maravilhosos! Cerca de 3 meses depois caem muito. 

A queda de estrógeno, por exemplo, na menopausa, leva a alterações inequívocas. Muitas mulheres têm somente afinamento dos fios, ressecamento, perda do volume, e não chegam a ter queda. Mas o resultado estético é incômodo da mesma forma. Se esse é o seu problema, você deve ler mais sobre alopécia da menopausa em: Queda de cabelo na menopausa: Como tratar?

Outras questões que alteram os hormônios também podem estar entre as causas da queda de cabelo, como uso de anticoncepcional,  anabolizantes ou reposição hormonal.
Leia mais sobre o que causa mais queda capilar nas mulheres em: Eflúvio telógeno causa 90% da queda de cabelo nas mulheres.

3. Estresse

A queda de cabelo por estresse é desencadeada por questões físicas como rotinas diárias excessivamente cansativas, exercícios físicos desgastantes (enduro), pós cirurgias ou ainda estresse emocional como excesso de trabalho, separações, problemas familiares, vestibular, etc. 

O aumento da concentração de cortisol no organismo denota o estresse. E como os cabelos não são essenciais para o funcionamento do corpo, nosso organismo deixa de cuidar deles para socorrer outras áreas nas situações de estresse. O estresse é interpretado como perigo. 

Tanto o estresse agudo como o crônico podem desencadear queda dos cabelos. Sendo mais frequente nas mulheres e geralmente se resolve espontaneamente. No estresse crônico (quando dura mais de 3 meses) essa queda acaba sendo mais persistente, mais severa e merece cuidados. 

Saiba mais sobre esse assunto em : Queda de cabelo por estresse: tudo o que você precisa saber!

4. Alimentação

A alimentação está entre os principais fatores que influenciam a saúde em geral, incluindo a capilar.

A saúde do cabelo está diretamente relacionada à disponibilidade de nutrientes no organismo, incluindo proteínas, vitaminas e sais minerais que são responsáveis pelo crescimento e fortalecimento dos fios.

Quando o organismo está com falta desses nutrientes devido a uma ingestão insuficiente, essas substâncias são direcionadas às atividades consideradas mais vitais ou mais importantes, o que, definitivamente, não inclui os cabelos.

Portanto, para que o ciclo capilar funcione corretamente é preciso evitar dietas restritivas ou uma alimentação baseada em junk food, com baixo teor nutricional, para que as vitaminas e minerais essenciais  consigam chegar até ele.

5. Anemia

Ainda no aspecto alimentar e digestivo, entre as causas da queda de cabelo está a anemia, caracterizada pela deficiência de ferro no organismo.

A falta desse mineral diminui a concentração de hemoglobina no sangue, proteína fundamental para o transporte de oxigênio na corrente sanguínea.

Além da queda de cabelo, a anemia pode apresentar sintomas mais graves, como fadiga, déficit de atenção, palidez, tonturas e falta de ar. Em casos severos pode levar a quadros clínicos graves.

A anemia pode ser causada por outros problemas não relacionados à alimentação. Algumas pessoas podem ter anemia mesmo ingerindo quantidades adequadas de ferro.

6. Medicamentos

Alguns medicamentos podem causar queda de cabelo. Os mais frequentes são alguns ansiolíticos, antibióticos e principalmente os quimioterápicos. Mas todos esses medicamentos são prescritos por médicos e com certeza você saberá esses efeitos colaterais e como tratar o problema.

7. Hipotireoidismo

O hipotireoidismo é uma doença que causa diminuição da produção dos hormônios da tireóide. Essa queda dos dois principais hormônios produzidos pela glândula, leva à queda de cabelos. Além da queda de cabelo, outros sintomas relacionados à disfunção  incluem: fadiga, sensibilidade ao frio, prisão de ventre, ressecamento da pele, ganho de peso, inchaço, rouquidão e fraqueza.

Quais as opções de tratamento?

Os principais tratamentos feitos para queda de cabelos são os produtos cosméticos, medicamentos orais, tópicos e a LEDterapia.

Shampoo antiqueda

Ao identificar a perda de cabelo excessiva, uma primeira opção de tratamento é a incorporação de um shampoo antiqueda na sua rotina diária.

Algumas formulações incluem antioxidantes como a cafeína e ervas orientais, como a baicalina e os germinados de soja que ajudam na ação metabólica do couro cabeludo.

Medicamentos

Existem diversos medicamentos ou suplementações indicadas no caso de queda de cabelo, tanto para uso tópico quanto oral.

Entre as substâncias usadas destacam-se o minoxidil, finasterida e alfaestradiol. No entanto, o uso de qualquer medicamento deve ser recomendado por um especialista.

LEDterapia

Atualmente, o tratamento de cabelos com LED ou Laser vem se tornando quase obrigatório. Ele é indicado por dermatologistas do mundo inteiro, recomendado por cabeleireiros famosos e usado por milhares de pessoas, incluindo vários artistas. Definitivamente é uma poderosa arma contra a queda de cabelo e para melhora da qualidade dos fios.

Os dispositivos de LED podem ter formato de  bonés, capacetes ou tiaras com uma luz apropriada, que são aplicados na cabeça durante alguns minutos por dia.

A radiação emitida por esses equipamentos é absorvida pela raiz do fio. Funciona como um adubo potente estimulando o folículo piloso a trabalhar mais.

Com tantas recomendações profissionais, você precisa ler mais sobre a LEDterapia.

A LEDterapia é uma ótima recomendação para melhorar a qualidade dos fios. Cessa a queda em poucos dias, acelera o crescimento capilar,  além de deixar os fios mais fortes e brilhantes.

Ainda tem alguma dúvida sobre o tema? Deixe sua pergunta nos comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *