Sobre o autor

Thaís Ferreira

Redatora especialista na área da saúde e bem-estar.

Transtornos emocionais e a queda de cabelo

Transtorno emocional causa queda de cabelo

É sabido que fatores genéticos podem causar queda de cabelo, mas poucas pessoas sabem que a ansiedade, depressão e outros transtornos de origem emocional, também podem estar contribuindo para a queda dos fios. Continue lendo e entenda essa relação!

Nosso corpo é como um quebra-cabeça composto de várias peças: algumas delas chamamos de emoções. Se as emoções não funcionam de forma “correta”,  podem se tornar transtornos emocionais, que também podem produzir alterações no nível físico. 

Daí a importância de encontrarmos um equilíbrio em todos os aspectos da nossa vida, tanto física como mental, emocional para obtermos um bom estado de saúde. 

A saúde emocional é um pilar muito importante em qualquer momento da nossa vida, uma vez que o bem-estar emocional está intimamente ligado à saúde. E como poderia ser menos, nosso cabelo também se reflete.

Como isso se reflete nos fios?

Dependendo de como nos sentimos emocionalmente, a saúde do nosso cabelo pode variar consideravelmente. Está provado que quando somos submetidos a altos níveis de estresse nossos cabelos se tornam mais frágeis, fracos e quebram com mais facilidade. 

Cabelo saudável cresce cerca de um centímetro por mês, no entanto, o humor também pode influenciar a velocidade com que ele cresce e sua perda. 

Quando está sob estresse, por exemplo, o corpo libera cortisol. Esse hormônio tem uma série de consequências negativas em nosso corpo , que vão desde a perda óssea até o aumento dos níveis de açúcar no sangue. Portanto, a saúde do cabelo também será fortemente afetada pelo estresse. 

Abaixo, listamos outros desequilíbrios emocionais que causam a queda dos fios: 

Ansiedade

A ansiedade é um dos transtornos emocionais mais conhecidos, geralmente surge de um estresse persistente e prolongado, que pode afetar a fase de crescimento do cabelo.

Algumas das condições de ansiedade comuns relacionadas à queda de cabelo incluem:

  • Alopecia areata: Perda imprevista de grandes feixes de cabelo na área do couro cabeludo. 
  • Eflúvio telógeno: Uma condição caracterizada pela perda anormal de cabelo. 
  • Tricotilomania: Condição habitual causada por estresse e ansiedade em que a pessoa arranca os cabelos sem nem mesmo saber.

Depressão

A depressão é um transtorno emocional comum em todo o mundo. A queda capilar tem sido associada à depressão e pode resultar não apenas em uma mudança na textura do cabelo (seco, quebradiço), mas também em sua quebra. 

Os vários estados de depressão também podem interromper o ciclo de crescimento do cabelo e causar queda de cabelo. Além disso, certos medicamentos prescritos no tratamento da depressão podem ter efeitos colaterais, incluindo a queda dos fios.

Distúrbios alimentares também causam queda de cabelo

Embora sejam classificados como distúrbios alimentares ou psicológicos, ambos possuem origem emocional e podem causar queda de cabelo. São eles:

Bulimia 

A perda de cabelo e a bulimia  estão comumente relacionadas.Pessoas que sofrem de bulimia podem notar que, com o passar do tempo, seus cabelos começam a cair ou ficar mais ralos. 

A falta de vitaminas e nutrientes suficientes, junto com o estresse emocional e físico que resulta de um distúrbio alimentar, pode causar a queda dos fios. 

A perda e o enfraquecimento do cabelo podem ser um evento traumático para alguns, frequentemente resultando em agravamento dos problemas de autoconfiança e preocupações com sua aparência e autoimagem. 

Anorexia

A desnutrição leva ao esgotamento das proteínas. Isso faz com que o corpo redirecione vitaminas e nutrientes para as partes essenciais do corpo que controlam a função orgânica e a retenção muscular. 

O corpo tem a capacidade natural de reconhecer que a queratina, principal proteína que compõe o cabelo, não é essencial para o funcionamento do corpo. Como resultado, os nutrientes que são normalmente usados ​​para manter o cabelo crescendo e saudável se esgotam. 

O cabelo então entrará prematuramente em um estágio de repouso chamado telógeno, que leva ao afinamento e perda de cabelo. 

Compulsão alimentar

É comum que os indivíduos que sofrem de transtorno da compulsão alimentar periódica consumam grandes quantidades de doces e alimentos não nutritivos. A dieta restritiva após uma compulsão também pode contribuir para que o indivíduo não atenda às necessidades nutricionais do corpo. 

Esta baixa ingestão calórica (da dieta) e a falta de consumo de nutrientes (tanto da dieta quanto da compulsão alimentar) podem causar ressecamento da pele e pode fazer com que o cabelo se torne quebradiço e caia. 

Consulte um especialista

Para a queda de cabelo causada por ansiedade, depressão ou qualquer outro transtorno emocional, a boa notícia é que, quando você tratar sua condição, o crescimento do cabelo poderá voltar ao normal. Por isso, é importante consultar um médico primeiro.

Por outro lado, se sua queda de cabelo veio primeiro, sua primeira parada ainda é seu médico, mas você pode precisar solicitar um encaminhamento a um especialista em queda de cabelo. 

RECEBA OFERTAS E NOVIDADES DA CAPELLUX POR E-MAIL

Inscreva-se e receba notícias e ofertas exclusivas.

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *