Sobre o autor

Dra.Camila Fatima Gavioli (CRM-DF 25.511 | RQE 16.823)

Dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Especialista em doenças do cabelo e couro cabeludo pela USP; Doutorado em Dermatologia pela USP e pós-graduada em estética humana e cosmiatria pelo Hospital Albert Einstein.

Queda de cabelo pós-parto: dúvidas frequentes

Queda de cabelo pós parto

A queda de cabelo pós-parto é uma queixa comum nos consultórios dermatológicos. As alterações hormonais são as principais responsáveis pelas alterações na qualidade dos fios e na queda propriamente dita.

O que acontece com os fios durante e após a gestação? 

Durante a gestação, as concentrações sanguíneas dos hormônios progesterona e estrogênio estão aumentadas e isso tem dois efeitos no ciclo do cabelo: 

1- Aumento da fase de crescimento dos fios (chamada fase anágena), acelerando o crescimento dos cabelos das mulheres grávidas. Por isso, durante a gravidez, os fios crescem mais, se tornam mais grossos, com mais volume e mais brilho.

2- Redução do número de fios em fase de queda (chamada fase telógena), reduzindo a queda capilar nesse período. 

Após o parto esses hormônios caem de forma brusca e, de 2 a 4 dias, estão em níveis normais. 

Essa queda hormonal brusca da progesterona e do estrogênio é um evento estressante para o couro cabeludo e tem como consequência a interrupção da fase de crescimento dos fios e, consecutivamente, entrada na fase de queda. Logo, os cabelos da mãe perdem qualidade e após 3 a 6 meses, podem sofrer uma queda intensa

Queda de cabelo pós parto: atenção ao período de amamentação

Além das alterações hormonais, a gestante deve estar atenta ao período da amamentação devido à alta demanda de nutrientes pelo bebê. Por isso, é importante se alimentar bem e seguir as recomendações de suplementação de vitaminas de seu obstetra, a fim de evitar carências nutricionais que podem piorar o quadro de queda de cabelo. 

Eflúvio telógeno: queda temporária dos fios

Esse tipo de queda de cabelos é denominado eflúvio telógeno pós-parto ou simplesmente queda de cabelo pós-parto, que significa queda temporária de fios normais. Ela geralmente se inicia após 3 meses do parto e costuma ser temporária (no geral, essa queda tem duração de 3 a 6 meses). 

Se a queda de cabelo do pós-parto se prolongar por mais de 6 meses, procure ajuda de um especialista no assunto.

 A boa notícia é que nem sempre os cabelos caem após o parto. Aproximadamente 20% das gestantes sofrerão com esse problema, ou seja, a menor parte das grávidas passarão por esse incômodo. 

Pacientes que já sofriam com alopecia androgenética (calvície feminina) são mais susceptíveis ao eflúvio telógeno pós-parto, pois já apresentam uma fase de crescimento dos fios menor, com maior tendência à queda. 

Por outro lado, algumas pessoas têm uma sensibilidade menor a essas alterações e acabam notando apenas que o cabelo mudou após gravidez (perdeu o brilho, a textura, o volume e, enfim, a beleza de antes). Mas isso também é passageiro.

Queda de cabelo pós parto: mulher com bebê

5  Dúvidas frequentes 

Dentre as perguntas mais recorrentes sobre cuidados e procedimentos com os cabelos no pós-parto, destacamos:

1) Pode lavar o cabelo depois do parto? 

Existe um mito em torno de lavar o cabelo após o parto ser perigoso para a saúde, pois aumenta o sangramento materno, mas não é verdade.  

Não há razão para não lavar os cabelos em qualquer momento após o parto. Inclusive, com a nova tendência para os partos normais e naturais, o esforço, o tempo e o suor pedem um banho completo sim! Nada de não lavar os cabelos! 

2) Qual shampoo utilizar após o parto?

As puérperas podem utilizar shampoos com ativos antiqueda. Tais como baicalina, germinados de soja e trigo, cafeína, defense scalp, arginina, citrulina, taurina e dipeptídeo de metionina.

3) Depois do parto pode fazer escova no cabelo?

A recomendação é que o uso de alisamentos químicos devam ser evitados nos primeiros três meses após parto. 

Se houver queda de cabelo, recomenda-se realizá-los após melhora da queda capilar. 

Lembrando que os procedimentos químicos são extremamente prejudiciais aos fios. Não há contraindicação ao uso de secadores e chapinhas, desde que se utilize na menor frequência possível, associado ao uso de um bom protetor térmico.

 4) A LEDterapia pode ser usada para combater essa queda de cabelo?

Sim, pode! Esses equipamentos combatem a queda, aceleram o crescimento e fortalecem os fios de cabelo. Existem modelos profissionais usados em clínicas especializadas e outros de uso domiciliar. 

No Brasil, os mais conhecidos são o Boné Capellux, o capacete Capellux I9, ambos de uso domiciliar. Além do I9 profissional que é usado por dermatologistas.

Relacionado: Você conhece o boné de LED para queda de cabelo Capellux?

5) Devo tomar vitaminas para queda de cabelo no pós-parto? Quais e em que quantidade? 

 A resposta é sim! Vale a pena tomar. Como dissemos, devido à alta taxa de consumo de nutrientes pelo bebê, não será exagero você suplementar as principais vitaminas e minerais que são importantes na composição dos fios. Sempre com orientação do médico obstetra e dermatologista. 

Existe uma recomendação da Anvisa baseada em dados mundiais sobre as necessidades mínimas de vitaminas e nutrientes, que mostramos a seguir. 

Lembre-se que essa dose é um mínimo necessário para uma pessoa adulta e a mãe precisa suprir as necessidades do neném também.

Resolução RDC nº 269, de 22 de setembro de 2005 – Anvisa

Tabela 1 – Ingestão Diária Recomendada para Adultos

NutrienteUnidadeValor
Proteína50gr
Vitamina A600mcg
Vitamina D10mcg
Vitamina C45mg
Vitamina E10mg
Tiamina2mg
Riboflavina1,3mg
Niacina16mg
VitaminaB61,3mg
Ácido fólico240mcg
Vitamina B122,4mcg
Biotina30mcg
Ácido pantotênico5mg
Vitamina K65mcg
Colina550mg
Cálcio1000mg
Ferro14mg
Magnésio260mg
Zinco7mg
Iodo130mcg
Fósforo700mg
Flúor4mg
Selênio34mcg
Molibdênio45mcg
Cromo35mcg
Manganês2mcg
Tabela de ingestão diária

Queda de cabelo 1 ano após o parto

Após um período mais longo, cerca de 1 a 2 anos após o parto, o aparecimento de queda de cabelos ou enfraquecimento e afinamento dos fios pode indicar o início da alopecia androgenética

Essa forma de queda dos cabelos, mais frequente nos homens, é a famosa calvície. Se você tem uma tendência hereditária para calvície, é hora de iniciar um tratamento aconselhado por profissional especializado no assunto.

 Nessa situação, com certeza o tratamento será acrescido de outros produtos e medicamentos adequados para a alopecia androgenética.

Ainda tem alguma dúvida sobre a queda de cabelo pós parto ? Deixe o seu comentário!

RECEBA OFERTAS E NOVIDADES DA CAPELLUX POR E-MAIL

Inscreva-se e receba notícias e ofertas exclusivas.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *