Sobre o autor

Dra. Flavia Betini (CRM-PR: 20.593 / CRM-SP: 124.102)

Médica pela Faculdade de Medicina de Petrópolis, com título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia e membro da American Academy of Dermatology.

Alopecia feminina: conheça os sinais e as principais causas

Alopecia feminina tratamento

O cabelo é uma parte importante da nossa identidade. É sinônimo de confiança, força e beleza.  Devido à sua importância, a queda de cabelo ou alopecia feminina pode ser muito traumática para nós mulheres. No entanto, nem tudo está perdido para àquelas que desejam enfrentar a queda de cabelo e tomar medidas para recuperar o controle de sua aparência e autoestima com segurança.

Por que os cabelos caem?

A verdade é que os cabelos não são estruturas importantes para o funcionamento do corpo humano e quando passamos por problemas de saúde, estresse físico ou mental, eles caem. Isso acontece porque o organismo dirige a atenção para as funções mais importantes nessas situações.  

Os sinais de queda 

  • Mais cabelo em seu pente ou escova;
  • Mais cabelo no ralo do chuveiro;
  • Mais cabelo no travesseiro. 

Quais as principais causas da alopecia feminina?

Até os 50 anos, aproximadamente, a principal causa de queda de cabelo feminino é o eflúvio telógeno, mas existem ainda os casos de alopécia areata, alopécia androgenética, alopecia frontal fibrosante dentre outras.

Eflúvio Telógeno 

Muito comum principalmente em mulheres entre 18 e 35 anos de idade. É a queda de cabelo significativa e rápida de fios de cabelo durante a fase ativa de crescimento. As causas dessa alopecia feminina incluem estresse físico ou mental,  eventos traumáticos (perda de um ente querido, separação, etc), medicamentos, quimioterápicos e radioterapia, dieta pobre, excesso de vitamina A, deficiência de ferro, infecção crônica e entre outras causas.

Após esses acontecimentos é possível que após cerca de 3-4 meses, nossos cabelos caiam mais do que o normal. São fios crescidos, grandes, telógenos. Às vezes dá para perceber que os fios estão caindo com a raiz. Aquela massinha esbranquiçada na ponta.

Normalmente, o cabelo volta a crescer espontaneamente depois que a causa é removida.  Porém, como a volta à normalidade pode demorar vários meses, vale a pena acrescentar alguns cuidados para acelerar esse processo. Conheça os principais tratamentos para eflúvio telógeno!

Alopecia Senil 

É a queda de cabelo relacionada à idade. De acordo com a  Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD),  30% de todas as mulheres do mundo sofrerão com algum problema relacionado a calvície após os 50 anos de idade.

A alopecia senil em mulheres, se presenta como um afinamento difuso por todo o couro cabeludo, à medida que o cabelo afina lentamente.

Infelizmente, à medida que envelhecemos, o crescimento do cabelo diminui naturalmente. Questões hormonais também podem afetar o crescimento do cabelo, portanto, é bastante comum em mulheres na menopausa.

Alopecia Androgenética (AAG)

A alopecia androgenética (AAG)  é a alopecia feminina hereditária ( que passa de pai para o filho) e está relacionada à sensibilidade do folículo piloso ao hormônio sexual masculino testosterona em outro hormônio, a diidrotestosterona (DHT).  

De acordo com a American Academy of Dermatology, apenas 5% das mulheres são acometidas pela AAG. 

O cabelo geralmente fica mais fino na parte superior, na área frontal, logo atrás da linha do cabelo, mas permanece espesso na parte de trás. Essa alopecia não pode ser prevenida, mas pode ser controlada. 

Caso você tenha familiares com queda de cabelo ou diagnosticados com alopécia androgenética, saiba como controlar esse problema.

Alopecia Areata

Forma rápida de queda de cabelo que costuma afetar manchas ou um lado do couro cabeludo mais do que o outro. Frequentemente, é causada por um distúrbio no sistema imunológico.Também é influenciada por estresse emocional, pode se resolver espontaneamente ou necessitar cuidados especiais. Conheça os principais tratamentos dessa condição

Alopecia Frontal Fibrosante (AFF)

A alopecia frontal fibrosante pode estar relacionada a fatores genéticos, hormonais e ambientais, além de estar relacionada ao uso de fotoprotetor. 

A mulher desenvolve um processo inflamatório crônico que vai causando queda dos primeiros fios de cabelo, na linha de frente (frontal) da cabeça. A alopecia frontal com fibrose afeta mais comumente mulheres na pós-menopausa. Não existe um tratamento definido.

Outras causas de queda de cabelo feminino são: alopecia areata, alopecia de tração, entre outras.

Dicas para o dia a dia

Se você quer ter cabelos mais bonitos e evitar a queda de cabelo feminina, siga algumas orientações práticas no seu dia a dia:

  • Lave os cabelos frequentemente;
  • Evite água muito quente;
  • Use shampoo e condicionador antiqueda;
  • Considere também um tônico capilar se os cabelos já pioraram;
  • Evite secador muito quente ou chapinha (ressecam e quebram os fios);
  • Trate a caspa se tiver – aumenta a queda.
  • Não tracione muito os cabelos – aumenta a queda.

Cabelo caindo: saiba o que fazer em 11 dicas!

Se você está tendo alopecia feminina, procure um profissional de sua confiança, marque uma consulta e siga as recomendações. Atualmente, existem muito recursos disponíveis, que são eficazes no diagnóstico e tratamento da queda de cabelo. Com certeza seu médico encontrará um tratamento adequado para seu problema.  

RECEBA OFERTAS E NOVIDADES DA CAPELLUX POR E-MAIL

Inscreva-se e receba notícias e ofertas exclusivas.

    12 Comentários

    1. Maria de Fátima Ramos disse:

      Meu cabelo está caindo muito quando lavo nem penteio

      • Thaís Ferreira disse:

        Olá, Maria de Fátima!
        Você pode usar o Capellux, dispositivo de LEDterapia para queda de cabelo. Ele possui eficácia comprovada e é aprovado pela Anvisa!
        Visite nossa loja e conheça nossas promoções! 😉

    2. Maria José Fajoli disse:

      Ñ consigo mais conviver com cabelo pela casa…parece brotar no piso…isso já faz tempo…ha tomei uma cx de Tácita

      • Thaís Ferreira disse:

        Olá, Maria José!
        Entendemos o seu desespero. Realmente perder o cabelo é horrível 🙁
        Você já conhece o Capellux? Dispositivo de LEDterapia para queda de cabelo.
        Com apenas alguns minutos por dia, ele combate a queda e promove o crescimento dos fios.
        Visite a nossa loja e conheça nossas condições!

    3. Márcia Christ disse:

      Tive Covid em Março e fiquei com algumas sequelas .Anemia e muita queda de cabelo.
      O que eu poderia fazer para frear essa queda de cabelo, uma vez que estou tratando a anemia com alimentos e remédio a base de ferro.

      • Thaís Ferreira disse:

        Olá, Márcia!
        Por ser uma queda relacionada ao Covid e a anemia, ela é denominada eflúvio telógeno. Você pode tratar com o Capellux, dispositivo de LEDterapia para queda de cabelo.
        O tratamento é aprovado pela Anvisa e muito eficaz! Saiba mais, clique no link! 😉

    4. Ednea Rodrigues da Silva Medeiros disse:

      Oi minha alopecia é frontal, já está mexendo com minha alto estima,tem algum tratamento específico?ou algo pra amenizar?

      • Thaís Ferreira disse:

        Olá, Ednea!
        Infelizmente, atualmente não há cura para a alopecia fibrosante frontal (AFF). Como a queda de cabelo associada a essa condição é considerada causada pela inflamação dos folículos capilares, os tratamentos possuem o objetivo controlar o processo inflamatório e estabilizar a doença. Saiba mais lendo este artigo do blog!

    5. Nelma disse:

      Estou padecendo de uma queda muito importante de cabelo, tive covid em fevereiro. E já tinha histórico de ferritina um pouco baixa.me ajude por favor.

    6. DÉBORA CRISTINE BENFENATI JAQUES disse:

      Estou cutucando no couro cabeludo e já sinto que meu cabelo mudou de textura pefuei esse vicio e n consigo me livrar , ja estou com falhas na parte de cima e atras Tem algum medicamento para aliviar isso ?

      • Thaís Ferreira disse:

        Olá, Débora!
        Existem diversos fatores que podem estar causando isso. Nós recomendamos que você procure um especialista para indicação do tratamento correto.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *